slide1

Um grande músico e um grande humanista

Violinista incomparável desde a mais tenra infância e conceituado maestro na segunda parte da sua longa vida, Yehudi Menuhin iniciou aos sete anos uma carreira musical sem precedentes nos Estados Unidos e que o levou a todas as cenas musicais do mundo.

A sua carreira pautou-se sempre por uma extraordinária visão universalista da música, trabalhando um vasto reportório que vai de Bach, Beethoven e Ravel à música moderna, com incursões na música barroca. Gostava de acompanhar e divulgar todas as diversidades musicais. O seu fascínio e respeito pelas diferentes culturas levaram-no a tocar tanto com os grandes da música indiana como Ravi Shankar, como com os grupos musicais anónimos de ciganos que ajudou a promover.

Considerava-se um cidadão do mundo. E como cidadão humanista que era, durante toda a sua vida se preocupou com as grandes questões do século que nasceu com ele. Fez questão de exercer um papel activo na concretização de acções que visassem os direitos de minorias.

Dar voz a quem não a tem pode traduzir o lema principal da sua passagem pela vida e que em boa hora concretizou em 1994, iniciando o Projecto MUS-E (Musas Europa / Artistas na Escola), de cariz artístico, educativo e social.

Yehudi Menuhin acreditava que, através do exercício das artes desde a mais tenra infância, seria possível formar cidadãos mais solidários.

“C’est en rebellion contre les phenomenes de reduction, qui touchent la dignité, la valeur, I’originalité, la creativité des êtres humains, que j’ai creé une Fondation Internationale qui porte mon nom.” (Menuhin, 1999)

O Projecto de Yehudi Menuhin desenvolve-se actualmente em 10 países europeus e em Israel.

O Projecto MUS-E Portugal surge com a assinatura do protocolo, em 1996, entre Yehudi Menuhin e o Ministério da Educação.

Mais tarde, aquando da estada de Yehudi Menuhin em Portugal, em 1998, por ocasião do concerto de abertura da Expo 98, por ele dirigido, teve enfim a oportunidade de conhecer o Projecto MUS-E Portugal, visitando a Escola n.º 1 de Algés e carcterizando-a como l’école de mês réves!